sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Quantos corações tem uma mãe?

Programei um post para amanhã de manhã e esperava demorar para voltar aqui, mas...

O Pedro Henrique, apesar de agora bem medicado, começou a delirar na cama, a se debater, bateu um joelho no outro que chegou a ficar com um roxão em cada um e, para arrematar, começou a gritar que não aguentava mais e queria morrer.

Meus outros filhos ainda estavam em casa, embora arrumados para sair e o mais velho me ajudou um pouco, depois mencionou que não sabia se saía ou ficava, falei que era só buscar alguma coisa que já nem lembro o que era e poderia sair com a irmã.

No que saíram coloquei o Pedro Henrique na banheira para controlar a febre e ele quase convulsionou. Foi a cena mais horrível que presenciei na vida. Meu filho ali, daquele jeito e eu desmanchando e fazendo cara de forte, dizendo que tudo ia ficar bem. Amor, você não está sozinho, a mãe está aqui e vamos passar por isso juntos. Não sei porque isso acontece! É como você falou, acontece para a gente ficar mais forte. Eu quero ficar fraco, muito fraco.

Agora, quase meia-noite, parece que a coisa acalmou um pouco, só um pouco e eu desmontei. Estou esgotada, no nível máximo de estresse e cansada de resolver tudo sozinha! Sei que preciso ser forte e tenho certeza que serei, mas está muito difícil!

Fico pensando em organização pessoal, financeira, alimento esse blog para troca de experiências felizes, entretanto, parece que o universo atualmente está caminhando pelo caminho inverso e lá vem a exposição das minhas mazelas.

6 comentários:

  1. Ziula, calma, nós estamos aqui rezando por vocês e mandando muitas energias positivas. Você não tem só um blog, tem uma rede de apoio. A vida tem essas coisas foda, mas você vai conseguir passar por isso. Se o Pedro tiver crise assim de novo você tem que ir pro hospital, não precisa nem deve passar por isso com ele em casa sozinha. Dê noticias assim que puder, eu me preocupo, ok? Bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Marina! Parecia que a coisa estava melhorando com o tratamento, mas o tratamento de quatorze dias com remédios fortíssimos terminou ontem e o bicho está pegando novamente... Vamos torcendo para que uma hora apareça a cura! Beijos

      Excluir
  2. Ei, guerreira!

    Eu reforço o que disse a Marina.

    Tu não tem só um blog, tem uma rede de apoio, eu diria mais, amigos.

    Não tem como não se preocupar e desejar melhoras logo a um guri tão novo, criança ainda mas adulto para diversas coisas, dando exemplos pra gente adulta como nós.

    Teve uma crise, essa coisa de febre, tosse, essas "ites" , doença moderna como uma faxineira já me diagnosticou uma vez, dizendo que eu era igual ao filho dela nisso enchem o saco!!! Mesmo que os remédios aliviem, o lado emocional tem que estar bem também, se não nada feito. Mas o Pedro é forte, dá muitos exemplos disso e não pode desanimar. Tosse é chato eu sei, tô uns 2 dias assim, mas também sei que vai passar, assim como a do Pedro.

    Tu não está sozinha, tem a família, os amigos, tem o hospital que numa crise tem que ir, também não simpatizo muito mas estão lá pra nos ajudar e nessas horas o medo dele deve passar longe.

    Se precisar de qualquer coisa é só falar, escrever, ligar, vir aqui, rs. Só não pode tentar fazer tudo sozinha. Aproveita que pode dividir. Nem todos podem.

    Força aí, ele é muito novo, se alimenta exemplarmente, logo essa tosse chata e febre vão embora!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras... vamos lutando ainda!

      Excluir
  3. Oi, acho que a crise maior do Pedrinho, é querer te ajudar, como um adulto faria. Mas, sendo ele só um menino, sente-se impotente para solucionar tudo que te aflige.
    Graças a Deus, tudo passa. E logo, ele estará bem.
    Claro que vcs são lembrados nas minhas orações. Sempre!

    Se precisar conversar, tens o meu e-mail. Apesar da distância dos olhos, estamos próximas pelo coração.

    Saúde e fé para vocês.

    Muitos beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Zilda! A bagunça está quase no final, quem sabe ajude na cura. Beijos

      Excluir