terça-feira, 7 de outubro de 2014

Confeitaria Max - Porto Alegre

Na quinta-feira de manhã cheguei no aeroporto em Porto Alegre e pedi para minha irmã me levar em um lugar ótimo para tomar café. Fomos para a CONFEITARIA MAX, Rua Coronel Bordini, 129.

É como uma viagem no tempo.  Tem um ar de nostalgia. A confeitaria tem mais de cinquenta anos, a decoração e móveis são antigos, nada daquela coisa de modernizar o ambiente. Simplesmente adorei!

As bolachas de leite com chocolate, bolachinhas duplas de chocolate, bombons, cucas, diversos bolos com receitas alemãs. E a torta de maçã? Igual a que minha avó levava para Lagoa Vermelha quando eu era criança e ela ia nos visitar. Todos os produtos parecem feitos de um jeito antigo. A massa folhada com recheio de creme de baunilha... hum... cada coisa melhor que a outra.

Os salgados também são maravilhosos. A empada tem uma massa que desmancha na boca.

Se você quiser levar de presente as embalagens são super bonitas.



* isso não é um publipost

4 comentários:

  1. Deve ser uma delícia ir em uma confeitaria à moda antiga ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O sabor das coisas antigas é totalmente diferente!

      Excluir
  2. Não conhecia essa confeitaria, mas interessante o fato de não ter mudado, isso é muito bom e muito valorizado pelas pessoas, torna-se até atração do local, como tem alguma coisa no centro também.

    Vejo na lanchonete de um supermercado no higienópolis, que as pessoas que iam quando criança e hoje com 30 e poucos ficam tristes com as recentes mudanças que teve de uns anos pra cá, antes era igualzinho e as pessoas ficavam saudosas e tu via antes como era uma coisa interessante antiga e tradicional e depois perdendo a graça ao mudar tudo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Brasil o pessoal tem mania de "modernizar" e eu gosto mesmo é desses locais pitorescos... você precisa ver a senhorinha que fica no caixa da confeitaria, com certeza tem quase noventa anos, na ativa, mantendo a tradição do lugar e o pulso firme com a família... muito interessante!

      Excluir